Notícias › 26/10/2018

Seminário Franciscano Frei Galvão celebra o dia do primeiro santo brasileiro

Na manhã do dia 25 de outubro, frades, postulantes e comunidade celebraram a memória deste homem nascido em Guaratinguetá, lembrado até hoje pelo povo por sua disponibilidade, promoção da paz e caridade; Santo Antônio de Santana Galvão, conhecido mais popularmente como Frei Galvão.

A missa com a comunidade iniciou as celebrações. Frei Claudino, em sua homilia, disse que Frei Galvão era, a exemplo do Evangelho, um homem manso e humilde que levava a paz consigo onde quer que fosse. Lembrou também que em 25 de outubro de 1998, por ocasião da beatificação do santo, o Santo João Paulo II cunhou a expressão que caracteriza sua vida a serviço do Evangelho: “Homem da Paz e da Caridade – a doçura de Deus” e sugeriu que todos os presentes se pusessem a serem frutos de caridade e promotores da verdadeira paz.

Após a missa houve a abertura e benção da nova exposição internacional de presépios. Todos os anos são trazidos presépios novos para a ocasião do dia de Frei Galvão. Os presépios, vindos de diversos países, e o espaço da exposição foram organizados por Frei Róger Brunorio, do convento Santo Antônio do Rio de Janeiro. Neste ano a exposição recebeu o tema: “Ontem, nasceu na Gruta de Belém. Hoje, na Gruta do seu coração”.

Segundo o idealizador da exposição, frei Róger, todos os cenários procuraram expressar alguma interpelação em formato de Gruta. Chamou a atenção das pessoas que visitaram a exposição, a montagem do presépio com miniaturas de diversos países em gavetas de dimensões variadas. A ideia de revirar as gavetas, abrir e fechá-las faz pensar naquilo que está posto, por vezes esquecido, outras vezes tão importante e por isso, guardado numa gaveta especial. É assim com o menino Jesus que deve ficar sempre bem guardado. Esta exposição ficará aberta para visitação até outubro de 2019.

Também houve o lançamento do livro “Sementeira de Deus”, escrito por Frei Walter Hugo de Almeida, que relata a história do Seminário Franciscano Frei Galvão, em comemoração dos seus 75 anos de fundação, celebrados em 2017. Frei Walter declamou um discurso poético homenageando Frei Galvão, o seminário, os frades, a comunidade, os benfeitores e todos aqueles que passaram pela formação no seminário. As pessoas presentes puderem adquirir exemplares do livro e receber o autógrafo do autor.

O momento celebrativo foi encerrado através de uma fraterna confraternização com a comunidade partilhando um bolo.

Por: Postulante Rodolpho Andreazza e Frei Jeâ

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.