Sem categoria › 30/01/2020

Postulantado: tempo de deixar-se conduzir pela graça de Deus

Érika Augusto

Guaratinguetá (SP) – Na manhã desta quarta-feira (29/01), a Fraternidade Franciscana São José, que reside no Seminário Frei Galvão, em Guaratinguetá (SP), acolheu com alegria treze jovens, que foram admitidos ao Postulantado durante a oração das Laudes, que aconteceu às 7h30 na capela. Neste ano, foi o Vigário Provincial, Frei Gustavo Medella, que fez a Admissão dos novos postulantes. O Ministro Provincial, Frei César Külkamp, está em Roma, na Cúria da Ordem dos Frades Menores, participando do encontro do Ministro Geral com os Ministros Provinciais. Também estavam presentes na celebração Frei João Francisco da Silva, definidor provincial e guardião da Fraternidade, e Frei Walter de Carvalho Jr., que neste ano assume a função de mestre desta etapa da formação, após 20 anos como Secretário Provincial.

Em sua fala, o Vigário Provincial afirmou que o maior desafio destes jovens é deixar-se conduzir pelo Senhor. “A formação do frade menor é um processo gradual e contínuo conduzido pela graça de Deus”, assegurou. Ele iniciou sua fala citando um trecho da Mensagem do Papa Francisco para o 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais, onde o Pontífice destaca a importância da narração e do resgate da memória da história pessoal e coletiva, valorizando sempre o que há de positivo no ser humano.

Frei Gustavo convidou os jovens a refletirem sobre sua caminhada: “Quais foram as histórias verdadeiras e boas que me fizeram chegar até aqui, nesta estrada desafiante da Vida Religiosa Franciscana que eu resolvi de livre e espontânea vontade trilhar?”, questionou.

Para ele, apesar de histórias de vida e caminhos traçados de formas diferentes por cada um, existem semelhanças, como a determinação em viver o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo seguindo as pegadas de Francisco de Assis. Em seguida, ele apontou algumas indicações para trilhar o caminho do encontro pessoal com Cristo. “Busque cada dia encontrá-Lo nas variadas formas em que Ele se nos apresenta: na Palavra, na Eucaristia, na oração e devoção, nos momentos de formação, na convivência com os irmãos, com a equipe formadora, com a fraternidade local, com o povo de Deus, especialmente na figura dos pobres e desassistidos, no trabalho manual, nas atividades pastorais, nas horas de lazer e de descanso”, aconselhou Frei Gustavo.

Em sua história, Francisco de Assis encontrou na pobreza um meio de costurar seu caminho com os passos do Filho de Deus encarnado. Por isso, o Vigário Provincial afirmou que o desprendimento, a generosidade, a ousadia, a coragem e a transparência são características que farão com que este período da formação seja mais feliz e realizado.

Em seguida, Frei Gustavo aconselhou os postulantes a deixarem-se guiar pelos pilares da vida franciscana, segundo ele: “A vida de oração e devoção, a fraternidade, a minoridade e a missão evangelizadora”. Para o frade, estes pilares configuram o modo de ser Igreja conforme São Francisco. Para ele, não são conteúdos aprendidos em sala de aula, mas vividos, assimilados e desenvolvidos no cotidiano, através da oração e da vida em fraternidade.

Segundo o frade, é a partir dos referenciais franciscanos que estes jovens buscarão responder às inúmeras inquietações que surgem no coração de todo ser humano. Para respondê-las, não há necessidade de ter pressa ou ansiedade, pois devem ser respondidas na leveza do dia a dia. “Embora a resposta seja pessoal, em nenhum momento vocês devem se sentir numa busca solitária, afinal vocês têm Deus caminhando o tempo todo com vocês, têm a fraternidade e a equipe formadora que o Senhor disponibilizou nesta etapa de sua vida e vocação. Não tenham medo! Confiem em Deus, confiem em seus irmãos”, aconselhou.

Concluindo sua fala, Frei Gustavo afirmou que o próprio São Francisco experimentou dores e contradições em sua caminhada, mas encontrou consolação a partir do seu propósito: “É isso que eu quero, é isso que eu procuro, é isso que eu desejo fazer de todo o coração”. “É na valentia de entregar a vida à esta certeza que vocês conseguirão oferecer respostas construtivas e transformadoras às dificuldades que encontrarem dentro de si, nos irmãos e na própria instituição. Dores e lutas são parte inerente da limitação humana e nos acompanham onde quer que estejamos”, assegurou.

A acolhida do novo mestre do Postulantado

A manhã desta quarta-feira marcou não somente a chegada da nova turma dos postulantes deste ano, mas também o início da caminhada do novo mestre desta etapa da formação inicial. Após 20 anos residindo em São Paulo, a serviço da Secretaria Provincial, Frei Walter de Carvalho Jr. assume no Seminário Frei Galvão a tarefa de ser mestre destes treze postulantes.

Para o novo mestre, estes jovens enfrentam os desafios comuns de uma sociedade que vive a cultura do descarte. “Eles precisam perseverar, ter como critério os princípios que não passam. Hoje, tudo é muito passageiro, as coisas passam muito rápido. São apelos constantes de coisas que vem e passam. Na vida religiosa isto é um desafio, porque nossa vida se baseia em princípios, numa regularidade e também numa rotina. Não há novidade todos os dias, mas, ao mesmo tempo, diariamente temos que nos renovar”, afirma.

Para ele, o período em que atuou como Secretário pode ajudá-lo a transmitir aos jovens uma visão panorâmica da Província, da vida das Fraternidades e das mudanças que surgem.

Segundo o mestre, algumas coisas devem estar sempre presentes no horizonte daqueles que querem servir à Igreja ao modo de Francisco: “Não pode faltar alegria, entusiasmo e, sobretudo, este encanto – que vem do fundo do coração – por esse ideal de São Francisco. É uma alegria que envolve, com disposição, vontade e garra. Isto é que pode fazer a diferença para um jovem que quer ser frade”, aconselha Frei Walter.

A simplicidade que caracteriza o rito

O rito de Admissão dos postulantes é marcado pela simplicidade e sobriedade. Durante a oração das Laudes, após a leitura breve, o guardião da Fraternidade, Frei João Francisco da Silva, apresenta ao Vigário Provincial os 13 jovens que desejam ser admitidos à etapa do Postulantado. Os candidatos então afirmam: “Comprometo-me a envidar os melhores esforços para complementar minha formação humana, para adquirir o sentido mais profundo da vida cristã e para assimilar cada vez mais o espírito da vida fraterna, segundo a espiritualidade franciscana”.

Após serem acolhidos pelo Vigário Provincial, os jovens rezam a oração de São Francisco diante do crucifixo e recebem o tau, como sinal concreto deste compromisso. Na bênção, o Vigário reza: “Concedei a eles, que nos procuram, a generosidade de responder ao vosso chamado de amor. Concedei-lhes testemunhar uma vida generosamente dedicada a vós, no convívio com nossos irmãos e irmãs”.

Os jovens acolhidos no Postulantado este ano são: Artur V. F. Ferreira; Caio Santos da Silva; Felipe Luiz Mendonça; João Pedro Paes Puglia; Leonardo Moreira Pacheco; Matheus Fernando Teixeira Porcatt; Pedro Henrique Barbosa Pinheiro; Raphael de Faria Costa; Ruan Ramiro Martins; Samuel Correa Ribeiro; Sandro Francisco Bedim da Silva; Thiago de Carvalho Pereira; Victor Coelho Santos Apparício.


Confira mais imagens da Admissão:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.