Com as bênçãos da Mãe Aparecida e de Frei Galvão

  

Aparecida e Guaratinguetá (SP) – As atividades do Encontro do Definitório Geral com os Ministros e Custódios das Conferências dos Frades Menores do Brasil e do Cone Sul começaram cedo nesta sexta-feira, (16/02). Ainda não era dia e os frades já estavam de pé e entusiasmados por um motivo muito especial: visitar o Santuário de Nossa Senhora Aparecida (SP) e também o Seminário Frei Galvão, casa de formação da etapa do Postulantado da Província Franciscana da Imaculada Conceição, localizado em Guaratinguetá (SP).

Num clima de muita alegria e convivência fraterna, os frades, todos trajados com o hábito marrom, chamavam a atenção dos peregrinos que visitavam o Santuário. A expressão de surpresa dos romeiros e o desejo de tirar uma foto com os freis revelavam a satisfação de quem encontrava os filhos de São Francisco na Casa da Mãe Aparecida. Além de conhecer a maior Santuário Mariano do mundo, os religiosos franciscanos também marcaram presença na celebração da Santa Missa, às 10h30. Logo em seguida dirigiram-se para o Seminário Frei Galvão.

ACOLHIDA FRATERNA NO SEMINÁRIO FREI GALVÃO

Frades e postulantes esperavam ansiosos pela chegada dos visitantes, especialmente do Ministro Geral, Frei Michel Perry, na portaria do seminário, local onde diariamente são acolhidos inúmeros romeiros e devotos do primeiro santo brasileiro, Santo Antônio de Santana Galvão. Um almoço de confraternização foi servido para celebrar a ocasião.

conesul_160218_meio

Depois, de forma muito espontânea os frades de profissão temporária que se preparam para viajar à Angola, onde farão o Ano Missionário, mais os freis estagiários da Fraternidade Franciscana São Boaventura de Campo Largo (PR), juntamente com todos os postulantes, tiveram um bate-papo com o Ministro Geral, Frei Michael Perry, e também com o Definidor Geral, Frei Valmir Ramos, que é brasileiro e responsável pelas Conferências Bolivariana e Brasileira.

Após uma breve apresentação de cada um, Frei Michael Perry contou brevemente sua história de vida: “Antes de entrar para os franciscanos, tive uma experiência no trabalho de construção de casas para os pobres, junto com os protestantes e os franciscanos. Esta experiência foi marcante para mim.” E continuou: “Depois o Senhor me puxou!”, disse, provocando risos.

O Ministro Geral falou da importância de encontrar os jovens frades e postulantes. Para ele, o que inspira estes momentos de partilha de vida é a certeza de que Deus continua chamando jovens que sabem distinguir a Sua Voz dentre tantas vozes do mundo. “Para todos vocês que são jovens e que vêm de diversas realidades, não percam a oportunidade de colocar a serviço de Deus e da fraternidade os dons que Deus ofereceu a cada um”, pediu o representante de São Francisco na Ordem dos Frades Menores.

conesul_160218_meioII

Perguntado pelo postulante Rodolpho Marinho sobre o número de frades da Ordem no mundo, Frei Michael respondeu que atualmente são em torno de treze mil. Questionado sobre a queda numérica pela qual a Ordem vem passando, o Ministro explicou: “Às vezes acontece que alguns que vêm até nós para serem frades, não escolhem serem frades menores. A grande questão de hoje é saber o que significa ‘ser menor’.

Em seguida, Frei David Belinelli perguntou sobre o andamento do processo de unificação dos três ramos da Primeira Ordem, Capuchinos, Menores, e Conventuais, e Frei Michael delegou a Frei Valmir a resposta a esta indagação: “Para São Francisco seria uma grande alegria certamente, pois não tem sentido termos um mesmo carisma e uma mesma regra e vivermos em três ordens. Então o que Frei Michael está fazendo agora, juntamente com os atuais Ministros Gerais dos Capuchinhos e Conventuais, é uma caminhada muito próxima, fraterna e bonita, porque reconhece que de fato nós somos irmãos, mesmo que historicamente tenhamos passado por alguns momentos difíceis. A tendência é que haja sempre uma proximidade maior” evidenciou o Definidor Geral.

Em relação à diminuição dos frades, Frei Samuel Santos Soares, perguntou qual é o principal motivo de tantas desistências. “É muito complexo”, frisou frei Michael, e prosseguiu: “às vezes as decisões acontecem em momentos de mudanças psicológicas e biológicas. Também quando não se tem uma qualidade de vida fraterna, o frade acaba buscando fora. Outro motivo é a questão do ativismo, pois não se pode mudar o mundo de uma única vez. Também aqueles que não possuem um bom cultivo da oração, da fraternidade e da convivência acabam desistindo” enfatizou.

conesul_160218_meio III

Em referência à vivência do Evangelho a exemplo de São Francisco de Assis, o Ministro Geral sugeriu alguns pontos essenciais que indicam uma caminhada saudável na vida franciscana: “1- Você nunca pode perder a esperança em si mesmo; 2- É preciso aprender a cair, para ter forças de se levantar; 3- É necessário aprender a perdoar a si mesmo e também aos outros; 4- Aprender a rir, mas não deixar de ser comprometido com aquilo que você possui; 5- Ir ao encontro das pessoas mais pobres e frágeis e estar com elas” sugeriu Frei Michael.

Finalizando este rico momento de partilha, o representante de São Francisco, ofereceu a cada jovem um tau franciscano abençoado pelo Papa Francisco. E, ajoelhando-se pediu que frades e postulantes o abençoassem com a bênção de São Francisco, momento ímpar e emocionante para todos os presentes.

No sábado (17/02), a celebração da eucaristia das 16h15 marca o encerramento do Encontro do Definitório Geral com os Ministros e Custódios das Conferências dos Frades Menores do Brasil e do Cone Sul.

Equipe de Comunicação da Província da Imaculada

VEJA ALGUMAS FOTOS DESTE DIA DE PASSEIO E DE CONVIVÊNCIA FRATERNA

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.