Vocacional › 12/08/2017

Agosto – Mês Vocacional – Pastoral Vocacional

Gostaria de lembrar e chegar, de modo particular, até meus irmãos, Agentes da Pastoral Vocacional, e também, a todos os irmãos na fé, alguns elementos em torno desta maravilhosa missão: O cultivo vocacional.

IMG_7232Lembro aqueles que, por ofício, nas Dioceses, nas Congregações, são os primeiros a carregar a alegria, e por vezes, o peso da animação vocacional. Deles, esperamos o apoio para esta tarefa.

Recordo aos jovens, aqueles que já foram chamados –eles que representam o frescor, a novidade da nossa vida de Igreja; Se derem eles um testemunho alegre de sua escolha, muitos outros jovens hão de ouvir o chamado de Jesus Mestre, dirigido a eles, e se animarão em pôr-se na mesma jornada.

Lembro os irmãos idosos, enfermos que, um dia nos deram a conhecer a alegria da vocação, e que a fecundidade e a perseverança vocacional adquiriram força na Diocese e na Igreja.

Povoam-me, na mente e no coração, aqueles irmãos que estão atravessando, quem sabe, momentos de dificuldade e que se sentem tentados até a abandonar o caminho iniciado.

Que eles também, perante a dor do momento, possam transformar esta situação em precioso testemunho para os que vêm até nós.

Sempre é possível corresponder à fidelidade e ao amor de Deus, quando estamos atentos à graça divina.

Dirijo-me também a vocês, Irmãos dedicados à Evangelização, à pastoral ordinária , a vocês que, num tempo governado pela idolatria do mercado, a forma e da imagem, tornam visível a lógica do Reino de Deus.frei-mario

Graças a seus compromissos na Igreja e no mundo, pode-se desabrochar uma nova cultura vocacional, uma nova percepção do valor irrenunciável da vida religiosa e sacerdotal.

Quero chegar até a meus irmãos, os formadores: Partilhamos as mesmas alegrias e as mesmas fadigas do árduo e lindo acompanhamento das jovens gerações, na vivência do Evangelho.

Estamos convencidos que qualquer momento da história é tempo de Deus! Cremos que o Espírito Santo age também em nossa sociedade. Cremos na atualidade de nosso ideal.

Também, em nosso tempo pós – moderno, há possibilidades concretas e pontos de apoio para o anúncio da Boa – Nova; Também para convidar outros a participarem de nossa caminhada.

Precisamos acolher os desafios dos sinais dos tempos! Lidos à luz da fé. Nós captamos, então, esses desafios mais importantes para a nossa vida de comunidade e para o anúncio do Evangelho ao qual fomos chamados.

Através desse exercício, discernimento, podemos escutar o que o Espírito Santo diz às Igrejas… Nesta história inquietante… Lembro aqui a passagem de Jeremias Profeta: Antes mesmo de te formar no ventre materno , eu te conheci; antes que nascesses, eu te constituí profeta, para as nações. ( Jr 1, 5).

MoJovemtivos de esperança: Isso vem do mundo dos jovens: Muitos deles mostram desejo de liberdade e de autenticidade; capacidade autômana de projetar sua vida e alimentar desejos e sonhos diante do futuro.

Em âmbito eclesial, em muitos dos jovens, descobrimos amor à Palavra de Deus, desejo de oração, espírito de penitência e procura do radical!…

Existe uma carga de generosidade e de esforço na hora de ajudar os menos favorecidos da sociedade. Abertura e tolerância aos valores da comunidade e da paz, num mundo caracterizado pelo pluralismo religioso.

Preocupações:

Nossa cultura marcada pelo secularismo, individualismo, neoliberalismo, não ajuda a dimensão vocacional da vida, isto é, a fazer uma opção definitiva da vida.

A família não favorece hoje… influenciada pela filosofia reinante. Difícil transmitir a fé…

O nível, entre os jovens, nesses aspectos: Maturidade psicológica; afetiva; social, torna-se difícil a pastoral vocacional…

Influenciam hoje: Novos cultos; esoterismos, as seitas, fundamentalismos; orientalismos, etc…

Outros ainda estão tentando encontrar-se. Outros sonham lidar com os lascados da vida…

Na verdade, os Jovens buscam!!!

mes-vocacionalEstejamos atentos: Deve haver um tesouro escondido no campo do coração de cada jovem!… Façamos tudo, para adquirir este campo, e descobrir este tesouro.

(Frei Walter Hugo de Almeida, ofm.)

ser franciscano

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.